Carga glicêmica: o que é e como usá-lo em favor de nossa dieta?

A carga glicêmica é um conceito relativamente novo que pode fornecer informações interessantes sobre os alimentos que ingerimos. Portanto, dizemos a você qual é a carga glicêmica e como usar esses dados em favor da nossa dieta.

O que é carga glicêmica?

Já dissemos que o índice glicêmico nos mostra com um número o impacto que um alimento tem nos valores de glicose no sangue do organismo. O carga glicêmica Inclua esse índice e considere outros aspectos importantes para nossa dieta.

O carga glicêmica (GC) de um alimento é determinado dividindo-se o índice glicêmico por 100 e multiplicando o resultado da referida equação por gramas de carboidratos ou conteúdo de carboidratos presentes na quantidade avaliada.

Ou seja, a carga glicêmica, diferentemente do índice glicêmico, não apenas considera a taxa de elevação da glicemia resultante da ingestão de um alimento, mas também tleva em consideração o conteúdo de carboidratos dos alimentos.

Portanto, um alimento com alto índice glicêmico pode ter uma carga glicêmica baixa, porque, embora seja rapidamente absorvido e aumente a glicose em pouco tempo no sangue, possui poucos carboidratos.

Este parâmetro, sendo mais completo que o índice glicêmico e incluindo-o para classificar os alimentos, é mais prático para avaliar a qualidade do que comemos e seu impacto no corpo.

Dependendo da carga glicêmica, considera-se que:

  • Baixa carga glicêmica: menos de 10
  • Carga glicêmica média: entre 11 e 19.
  • Carga glicêmica alta: maior ou igual a 20

Como usar a carga glicêmica em favor da nossa dieta

Sabendo do que se trata a carga glicêmica, devemos ter em mente que, para os diabéticos, ainda é importante considerar o índice glicêmico (IG), ou seja, a taxa de elevação da glicose no sangue, mas também é muito útil preservar a carga glicêmica

Como não importa quanto comemos maçã, ela sempre terá o mesmo IG, esse parâmetro tem suas limitações, como mostra a Vitónica, enquanto quanto maior a quantidade consumida, mais carga glicêmica e, portanto, é um conceito a considerar se queremos cuidar da dieta, porque nos alimentos a quantidade também importa.

Para perder peso, é fundamental considerar a carga glicêmica, pois, dependendo da quantidade de hidratos, teremos um valor de referência e, claramente, quanto maior o teor de hidrato, maior a ingestão calórica.

Assim, uma fruta como o abacaxi pode ter um IG muito alto, mas tem um baixo CG, e se torna um alimento adequado para a nossa dieta, se procurarmos perder peso.

Então deixamos um mesa com comida e sua carga glicêmica bem como seu índice glicêmico, para que você possa apreciar as diferenças.

Enquanto um alimento com alto CG e baixo IG pode ser útil para consumir algumas horas antes do treino ou para atletas que precisam de energia a longo prazo, um alimento com alto IG, mas com baixo CG pode ser útil para quem cuida da linha

Se queremos cuidar da qualidade da dieta, a melhor coisa é escolha alimentos com baixo ou médio CG e limite a presença de alimentos com alto CG, pois esses são compostos principalmente de açúcares simples, como doces, guloseimas ou cereais refinados que possuem uma pequena quantidade de fibra.

Vemos que o carga glicêmica Pode ser muito mais útil que apenas o índice glicêmico, pois oferece uma visão mais completa ao avaliar os alimentos que compõem nossos pratos.